UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Queimadas no Pantanal e falta de vento e chuva fazem camada de poluição sobre São Paulo dobrar, detecta Ipen

15/09/2020

A cidade de São Paulo passa por dias de poluição acima da média, de acordo com o monitoramento com laser feito pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).
A camada de poluição sobre a metrópole nessa época do ano costuma se estender até uma altitude de 1.500 metros. No último domingo e nesta segunda-feira (14), no entanto, ela alcançou quase o dobro: 2.800 metros.
A piora acontece por um conjunto de condições desfavoráveis: falta de vento e chuva, que poderiam ajudar a levar os poluentes embora, e queimadas em outras regiões do país.
Quando há aproximação de uma frente fria, forma-se uma espécie de "canaleta de vento" que traz ar das regiões Oeste e Centro-Oeste do continente para a cidade. Isso é uma característica natural, mas com as mudanças climáticas, tornou-se mais evidente.
Como há poluição vinda das queimadas no Pantanal, isso veio para o Sudeste, explica Eduardo Landulfo, pesquisador do Centro de Lasers e Aplicações do Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares).
A poluição que fica em camadas mais altas geralmente é de queimadas. É comum que esse material seja levado de São Paulo pela brisa do mar ou pela chuva. Isso não aconteceu nos últimos dias, segundo ele.
"A poluição está se acumulando. Há um ciclo diário de trocas de calor com o terreno, com a vegetação, com a umidade, mas os níveis de poluição se sedimentaram, um ficou em cima do outro."
Em algumas regiões da cidade também há concentração de ozônio, mas o principal poluente é material particulado --são elementos como poeira, areia e cinzas.
Uma das provas de que a poluição que está estacionada na capital paulista vem de outras regiões do país é que há camadas distintas em textura -- Landulfo usa a palavra "desacopladas" para descrever isso.
Espera-se que a altitude deste transporte esteja acima da cidade e misture-se pouco com a atmosfera local, mas os dados parecem indicar que o material chegou em níveis mais baixos e se adicionou à poluição local, ou seja, virou mais uma camada. Esse resultado preocupa e deve ser melhor estudado, diz ele.
A alta coluna de poluição já é ruim, mas ela implica em outro problema: os raios do sol enfrentam dificuldade para penetrar nas camadas mais próximas do solo, o que causa um efeito de inversão térmica. Isso significa que a atmosfera perto do chão está quente, mas acima dela o calor é ainda mais intenso, então a poluição das camadas mais baixas fica retida embaixo, sem se dispersar.
A grande maioria das estações de monitoramento da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) indica condições de moderadas a ruim.
O laboratório do Ipen que identificou esses fenômenos tem apoio federal do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, além da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (Fapesp).
A equipe inclui o próprio Landulfo, Alexandre Cacheffo, Alexandre Yoshida, Gregori Moreira, Fábio Lopes, Fernando Morais, Jonathan Silva e estudantes de mestrado e doutorado.

Fonte: G1

Novidades

Carcaça de baleia é encontrada na Praia de Copacabana e atrai curiosos

17/09/2020

Os restos mortais de uma baleia apareceram, na manhã desta quarta-feira, na Praia de Copacabana, na ...

Fumaça de queimadas no Pantanal deve chegar sexta-feira ao Rio de Janeiro

17/09/2020

Há cerca de 1 mês, o Pantanal brasileiro vem sofrendo com diversos focos de queimadas, que já matara...

Incêndios florestais em SP mais do que dobram em 2020; animais fogem do fogo, invadem áreas urbanas e nº de resgates aumenta

17/09/2020

O estado de São Paulo teve 109% mais focos de incêndio florestal neste ano do que no ano passado, se...

Queimadas se espalham em áreas de preservação ambiental do Tocantins

17/09/2020

No Tocantins, as queimadas se espalham em áreas de preservação ambiental. Das cinzas, os voluntário...

Homem é preso com armas, peles e 12 crânios de onças em sítio de Candeias do Jamari

17/09/2020

Um homem de 59 anos foi preso na quarta-feira (16) ao ser flagrado com 13 peles e couros de animais ...

Seca e incêndios afetam principais fontes de vida para o Pantanal no Centro-Oeste

17/09/2020

No Centro-Oeste, a seca e os incêndios estão afetando uma das principais fontes de vida para o Panta...