UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Superbactérias são encontradas pela primeira vez fora do ambiente hospitalar em SP

22/08/2019

Superbactérias que até agora só eram encontradas em ambiente hospitalar foram detectadas em pessoas da comunidade da região de Ribeirão Preto (SP) que não estavam internadas.
A descoberta foi feita por acaso, durante a realização de outro estudo. O professor de microbiologia da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) André Pitondo da Silva coordena um projeto para comparar o perfil molecular da bactéria Klebsiella pneumoniae em cinco regiões brasileiras e países dos cinco continentes. Os pesquisadores coletavam bactérias de pacientes de um hospital local por intermédio de um laboratório. Descobriram, então, que parte das amostras recebidas não eram de pacientes internados, mas de pessoas da comunidade que haviam feito um exame de urina para tratar infecções urinárias.
Essas 48 amostras de pacientes não internados se tornaram objeto da nova pesquisa, financiada pela FAPESP e publicada no "Journal of Global Antimicrobial Resistance". Destas, segundo Pitondo, 29 eram multirresistentes a vários antibióticos. A descoberta acende um sinal de alerta para a comunidade científica e médicos. Até hoje, a Klebsiella pneumoniae, que é responsável por grande número de infecções hospitalares e uma das que têm desenvolvido maior resistência aos antibióticos, só tinha sido encontrada dentro de hospitais.
— A princípio tivemos surpresa. São bactérias encontradas geralmente em pacientes internados em hospitais, tomando mais antibióticos, tratando doenças. Achamos vários genes de resistência, associados ao que chamam de superbactérias — explica o professor André Pitondo da Silva. As bactérias que têm esses genes, produzem a enzima KPC, que consegue degradar os antibióticos.
Em 30 amostras (62,5%), foram identificados 73 diferentes genes de virulência – codificadores de proteínas que ajudam o microrganismo a driblar o sistema imune ou a se disseminar mais facilmente no ambiente.
— Além de serem mais difíceis de serem tratadas pela multirresistência, as bactérias são mais virulentas, mais perigosas, com maior poder de causar doença no paciente. Ainda encontramos uma outra característica em parte das amostras que é super mucóide, grudando na mucosa como um chiclete. Se estiver na bexiga, forma um biofilme, e isso só tinha relatos em hospitais.

A matéria pode ser lida em O Globo

Novidades

Arrecadação de tampinhas plásticas paga castração de cães e gatos abandonados em projeto de ONG

20/02/2020

Faltou água de qualidade no Rio, mas choveram tampinhas de plástico na Rio Eco Pets. Com a crise no ...

Cedae pagou quase R$ 200 milhões em indenizações trabalhistas em três anos

20/02/2020

Em evidência nos últimos meses por conta da crise no fornecimento de água e também pela iminente pri...

Fiscalização apreende 105kg de peixes e multa pescadores profissionais em R$ 5,6 mil por captura durante a piracema

20/02/2020

A Polícia Militar Ambiental apreendeu 105 quilos de peixes durante fiscalização às margens do Rio Pa...

Filhotes de araçari são resgatados por moradores após coqueiro ser cortado em MT

20/02/2020

Dois filhotes de araçari e um jabuti foram resgatados depois de serem encontrados por moradores em C...

Em risco de extinção, filhotes de pacarana são achados vagando em Centro de cidade no interior do Acre

20/02/2020

Um casal de filhotes de pacarana foi resgatado, na noite de segunda-feira (17), vagando pela rua no ...

MPF pede que BNDES explique veto a participação de filiados a partidos ou a sindicatos em projetos do Fundo Amazônia

20/02/2020

O Ministério Público Federal (MPF) enviou um pedido de esclarecimentos ao Banco Nacional de Desenvol...