UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Lesma ‘mais solitária do mundo’ morre e espécie provavelmente está extinta

10/01/2019

George, a “lesma mais solitária do mundo”, está morto, e com ele provavelmente também chega ao fim sua espécie, Achatinella apexfulva . Nativo das matas do Havaí, os cientistas passaram anos à procura de uma parceira para o animal, único exemplar conhecido da espécie, sem sucesso. Nascido em cativeiro num laboratório da Universidade do Havaí, George morreu no dia de ano novo aos 14 anos, já bem velho para animais do tipo.
Embora as lesmas sejam em essência hermafroditas, isto é, com os órgãos reprodutivos de ambos sexos, os cientistas se acostumaram a se referir a George como “ele”. Assim, para conseguir salvar a espécie, bastava que os cientistas achassem outro animal adulto, o que não conseguiram em cerca de uma década de buscas nas poucas áreas de mata original remanescentes do arquipélago havaiano.
Hoje superpovoado e superexplorado, o arquipélago do Havaí, isolado no Pacífico Norte, já foi uma área praticamente a salvo da ação humana, onde muitas espécies de animais e plantas puderam evoluir de forma independente nas suas várias ilhas. Só de lesmas terrestres como George, por exemplo, os cientistas identificaram 752 espécies de dez famílias diferentes. Mas com a expansão da presença humana e a introdução acidental ou deliberada de outros animais, entre 60% e 90% das espécies pertencentes a cada uma dessas famílias já foram extintas.
- Pense neste processo como espetaculares fogos de artifício – comparou Sea McKeon, professor de biologia do St. Mary´s College em comentário sobre o caso ao site “Mashable”. - Uma discreta e sortuda espécie viaja uma distância absurda e então explode numa diversidade de cores e formas de tirar o fôlego. A linhagem de George foi um destes fogos de artifício e sua morte apenas a mais recente perda em uma série de extinções provocadas pela ação humana. Nosso mundo está ficando cada vez menos colorido e vibrante com cada uma dessas perdas, e apenas algumas poucas pessoas estão em posição de ver isso.
Coordenador do Programa de Prevenção de Extinção de Lesmas do Departamento de Terras e Recursos Naturais do Havaí, o também biólogo David Sischo liderou as buscas por uma parceira para George e também lamentou sua morte.
- Sei que é apenas uma lesma, mas ele representava muito mais que isso – disse Sischo ao site da revista “National Geographic”. - Tínhamos populações que monitorávamos por mais de uma década e pareciam estáveis, e então nos últimos dois anos elas desapareceram completamente. Todos nós já desabamos e choramos nos trabalhos de campo.
Além de estarem restritas a pequenos vales ou trechos únicos das matas havaianas, nos últimos anos as lesmas nativas do arquipélago enfrentam a invasão de espécies exóticas em seus derradeiros refúgios. Uma das mais perigosas, e também conhecida dos brasileiros, são os caramujos gigantes africanos ( Lissachatina fulica ). Para piorar a situação, a introdução deliberada de outra espécie na tentativa de combater os caramujos africanos, a chamada “lesma canibal” ( Euglandina rosea ), acabou saindo pela culatra, com ela também passando a exterminar as variedades únicas do arquipélago. Outro problema, segundo Sischo, são as mudanças climáticas, com secas históricas que estão afetando as áreas de florestas das ilhas e abrindo caminho para grandes incêndios.

Fonte: O Globo

Novidades

Ilegal, e daí?: Poder público não freia obras ilegais nas ilhas da Barra, na Zona Oeste

19/02/2019

O crescimento desordenado nas ilhas que ficam na Lagoa da Tijuca, na Barra, tem colocado em risco a ...

Rio Tietê transborda após chuva e lixo invade ruas de Salto

19/02/2019

A forte chuva que atingiu a capital paulista no fim de semana fez com que o volume de água do Rio Ti...

Tamanduá-bandeira é resgatado pelos bombeiros em garagem de casa em Iaras

19/02/2019

Um tamanduá-bandeira foi resgatado dentro de uma casa, na manhã desta quinta-feira (14), na área cen...

Governo determina eliminação de barragens como a de Brumadinho até 2021

19/02/2019

A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou a eliminação de todas as barragens do tipo "alteame...

Identificação de feromônio da praga do coco pode levar ao controle biológico

19/02/2019

O coco é uma das principais fruteiras brasileiras, com importância social e econômica devido à diver...

Arara considerada extinta volta à caatinga ao lado de onças e outras espécies ameaçadas

19/02/2019

O grito da arara ecoa pelo sertão da Bahia nas primeiras horas do dia. O chamado vem de uma das 1.70...