UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Força dos ventos no metrô de SP pode virar energia

11/04/2024

Imagine gerar energia eólica dentro dos metrôs e trens do Brasil. A proposta inusitada está sendo testada em São Paulo por meio de uma tecnologia que aproveita a energia da força dos ventos no interior dos túneis do metrô. A novidade foi compartilhada pelo diretor-presidente da Companhia do Metropolitano de São Paulo Júlio Castiglioni em seu LinkedIn.
Com a maior rede metroferroviária do país, São Paulo possui uma das maiores operadoras de transporte público do Brasil, sendo mais de três milhões de passageiros por dia, de acordo com a média calculada em 2019 pelo Centro de Controle Operacional do metrô do estado. De forma que os desafios e oportunidades de inovação na operação são gigantes.
A startup Vento VAWT, que possui especialistas e doutores do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), USP e outras instituições, está por trás do desenvolvimento da tecnologia. O grupo propõe um novo modelo de turbina eólica de eixo vertical com a melhoria da eficiência na produção de energia pelo uso do vento gerado pelo movimento dos trens nos túneis do metrô, de veículos em rodovias e de barcos em rios e mares.
“O reaproveitamento da energia despendida pelos veículos é uma oportunidade para produção de energia limpa em diversas regiões do país e no mundo independente do vento e do clima naturais, apresentando vantagens em relação às turbinas de eixo horizontais”, afirma a startup.
Em sua publicação, Castiglioni relata que, com fomento do Programa PIPE/FAPESP, os testes da turbina eólica foram projetados em túneis do metrô de São Paulo. Ele questiona se a energia aproveitada pelo deslocamento do ar para gerar energia renovável pode ser utilizada para iluminar as estações.
“Desafios como este têm pautado as ações do MetroHub, um espaço de inovação aberta mantido pelo Metrô de São Paulo e que lhe permite relacionar-se com outras empresas, startups e universidades”, afirma o presidente do Metrô de SP. “Estive no Parque de Inovação Tecnológica de São José dos Campos, onde está instalado o MetroHub. Testemunhei como mais de 300 empresas, de todos os portes, criaram um ecossistema que conecta efetivamente a ciência e a vida das pessoas. Produção científica comprometida com resultados práticos! Um trabalho que merece ser divulgado!”, relata.
O aproveitamento da energia gerada em sistemas de transporte coletivo é alvo de projetos em todo o mundo. Dentre várias iniciativas, o CicloVivo já falou de um metrô em Barcelona que aproveita a energia dos freios para recarregar veículos elétricos, de uma estação em Londres que usa o excesso de calor para aquecer residências e de um trem na Suíça que inseriu módulos solares nos trilhos.

Fonte: CicloVivo

Novidades

Com Escola Permacultural, jovens do RJ mudam seus bairros

16/05/2024

Sair da rotina pedagógica tradicional e aprender fora da escola é uma realidade para os estudantes d...

Colégio de aplicação da PUC cria horta orgânica e destina produtos para creches da Rocinha

16/05/2024

O Colégio de Aplicação Teresiano PUC-Rio acaba de criar uma horta orgânica para o uso de alunos, fun...

Hospital público em Goiás planta uma árvore a cada nascimento

16/05/2024

Uma nova árvore para celebrar o nascimento de uma nova vida. Com essa ideia em mente surgiu o projet...

Mais de 98% dos quilombos no Brasil estão ameaçados, aponta estudo

16/05/2024

Mais de 98% dos territórios quilombolas estão ameaçados. Isso é o que mostra o estudo inédito divulg...

O que o Rio Grande do Sul pode aprender com as falhas na resposta ao Katrina nos EUA

16/05/2024

No momento em que o Rio Grande do Sul confronta o alcance da destruição provocada pela maior enchent...