UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Nova fragrância do Boticário tem perfume de áreas naturais ameaçadas

01/02/2024

O novo perfume do Boticário, lançado oficialmente no dia 22 de janeiro de 2024, não vai ser comercializado. A fragrância faz parte do projeto Extinto, que nasceu com o objetivo de ampliar a conscientização sobre o descarte de resíduos sólidos e a preservação ambiental, chamando a atenção para os ecossistemas e seus perfumes – que podem ser extintos para sempre.
O projeto Extinto trará uma edição limitada de produtos que não serão comercializados, mas que foram cuidadosamente desenvolvidos para constituir um chamado urgente sobre o risco de degradação ambiental de áreas naturais em decorrência da poluição e do descarte incorreto de resíduos. A primeira fragrância da iniciativa foi inspirada na Baía de Guanabara, segunda maior em extensão do litoral do país, com 380 km², e que recebe 98 toneladas de lixo por dia, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).
No Brasil, apenas 4% de todo o lixo descartado diariamente tem a reciclagem como destino. Traduzindo em números, apenas 1,1 milhão das 27,7 milhões de toneladas de resíduos recicláveis gerados anualmente têm o destino adequado – índice muito abaixo de países como Chile, Argentina e Turquia.
O Boticário, com o apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza (FGB), quer ajudar a transformar esta triste realidade. A marca está atenta ao cenário de descarte de resíduos sólidos de forma mais ativa desde 2006 graças ao programa Boti Recicla – o maior programa de logística reversa do Brasil em pontos de coleta. A capilaridade da varejista de beleza, que está presente em 1650 municípios brasileiros, permite otimizar os números alarmantes do país.
“O Projeto Extinto parte de um conceito que defendemos em todas as nossas ações e comunicações: só existe beleza, se existir planeta. E o risco de que a Baía de Guanabara, que traz uma biodiversidade valiosíssima para a nossa existência, não se regenere por conta da poluição e geração de resíduos é real – e assustador”, afirma Marcela de Masi, diretora-executiva de Branding e Comunicação do Grupo Boticário.
Para criar a fragrância sem extrair nenhuma matéria-prima da área preservada, perfumistas da marca viajaram até o Recôncavo da Guanabara e captaram, por meio da tecnologia Headspace, amostras das moléculas aromáticas do ambiente. A partir de uma análise cuidadosa, o time de experts conseguiu identificar os odores presentes na região e realizar a leitura de seus elementos originais, que, por conta da devastação ambiental, não podem mais ser encontrados fora da região preservada.
O último passo foi a reprodução fiel do cheiro por meio de matérias-primas sintéticas. O desenvolvimento e pesquisa para chegar à fragrância, com notas que expressam o frescor das águas e o verde exuberante das florestas, levou cerca de seis meses. O produto é vegano e composto por 93% de ingredientes de origem natural, rastreáveis, orgânicos e de cadeia circular – além de uma baixa porcentagem de elementos sintéticos.
A escolha do local para o início da expedição, que deve avançar em outros continentes ainda esse ano, se deu pela sua relação com a Fundação Grupo Boticário, que historicamente investiu diretamente mais de R$13 milhões e mobilizou nos últimos 5 anos, junto a diversos setores, outros R$ 12 milhões em apoio a iniciativas na região.
“Do turismo à conservação de espécies, a Guanabara tem relevância inestimável para o Brasil, com diversas espécies de animais que sofrem com a poluição causada pelo descarte incorreto de resíduos. Atuamos na conservação da água – cuidando dos mananciais, das nascentes e rios, além de fortalecer a segurança hídrica local. Também buscamos soluções que possam manter as florestas em pé, regenerar a natureza e aumentar a resiliência para combater os efeitos das mudanças climáticas”, explica André Ferretti, Gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação Grupo Boticário.
O trabalho realizado pela Fundação Grupo Boticário na região começou em 2019, quando a FGB, em parceria com outras organizações – como o INEA, Instituto Estadual do Ambiente, e a FIRJAM, Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, passou a investir na preservação local por meio do Movimento Viva Água Baía de Guanabara, que reúne parceiros como governos, sociedade civil e empresas no desenho de soluções que aliam conservação com desenvolvimento econômico, buscando criar um novo modelo baseado na economia regenerativa e na natureza como elemento central deste processo.
Criado pela AlmapBBDO, o Projeto Extinto passará por quatro outros continentes. Nos próximos meses, O Boticário lança fragrâncias inspiradas nos cheiros de outras paisagens, ao redor do mundo, ameaçadas pela poluição: Calábria, na Europa, Ilha de Madagascar, na África, Nova Delhi, na Índia, e Camberra, localizada na Oceania.
“A gestão de resíduos é uma preocupação global e, por isso, vamos promover esse debate em outros continentes, trabalhando para que a mensagem de urgência desta iniciativa, que nasce da preocupação genuína do Boticário em contribuir para que os cheiros naturais nunca deixem de existir, seja mundialmente propagada”, comenta Marcela de Masi.
Todas as unidades produzidas do Extinto, tanto nacionais quanto internacionais, serão utilizadas para mobilizar o tema e ampliar a visibilidade dos debates ambientais, sem qualquer comercialização dos produtos. A iniciativa é fruto da busca constante da companhia por soluções que estimulem o consumo consciente, reciclagem e outras ações em prol da sustentabilidade de todo o planeta. “Este projeto serve não apenas para chamar a atenção das pessoas para a causa ambiental, mas, sobretudo, para mostrar os resultados de um trabalho efetivo do Boticário na preservação e recuperação do meio-ambiente”, declara Marco Giannelli, CCO da AlmapBBDO.
O Boti Recicla recebe, em todos os pontos físicos da marca e também por meio da venda direta, embalagens vazias de produtos de qualquer marca do segmento CFT (sigla em inglês para Cosméticos, Fragrâncias e Higiene Pessoal).  Todas elas são destinadas corretamente para cooperativas parceiras.
Além disso, no último ano, a marca firmou uma parceria inédita com o Google para fortalecer a economia circular, ajudando as pessoas a encontrarem informações atualizadas sobre pontos de coleta de materiais recicláveis que estejam disponíveis nas proximidades, por meio do Google Maps.
A iniciativa surgiu para atender a demanda de um número cada vez maior da população que vêm procurando saber mais sobre onde reciclar os materiais que utilizam em sua rotina. Até o momento, cadastramos 7.700 pontos de coleta e o objetivo é chegar a 10 mil ainda este ano.

Fonte: CicloVivo

Novidades

RJ receberá mais de 230 mil doses de vacina contra a dengue nesta quinta

22/02/2024

O estado do Rio receberá, nesta quinta-feira (22), 231.928 doses da vacina contra a dengue, que serã...

Petrópolis recebe evento que sobre mudanças climáticas

22/02/2024

Um dos temas mais discutidos na atualidade, as mudanças climáticas e as suas consequências para a ga...

Búzios tem infestação de escorpião mais venenoso do Brasil; Centro, Ferradura e João Fernandes tiveram ocorrências

22/02/2024

Uma infestação do escorpião-amarelo está sendo monitorada na cidade de Armação dos Búzios, na Região...

Biólogos encontram espécie invasora em manguezais da Baixada Santista

22/02/2024

Durante uma operação de monitoramento dos manguezais no estuário Santos-Cubatão, os biólogos Geraldo...

Perda de herbívoros afeta “pragas” na Mata Atlântica

22/02/2024

Insetos e microrganismos que se alimentam de plantas, consumindo parte das folhas, modificando o tec...