UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Esgoto é lançado ‘in natura’ no Canal do Jardim de Alah

06/12/2018

Um vídeo postado em rede social denuncia grande volume de esgoto sendo despejado no canal do Jardim de Alah na manhã desta segunda-feira, já próximo à Praia do Leblon. Autor da gravação, o advogado Heitor Wegmann, ex-presidente da Associação de Moradores e Amigos do Jardim Botânico, diz que os detritos acabaram seguindo o caminho da Lagoa Rodrigo de Freitas, já que o canal está obstruído junto ao mar pelo assoreamento, embora a comporta estivesse aberta. Ontem, a máquina usada na dragagem do canal — serviço sob responsabilidade da Fundação Rio Águas — estava parada na areia.
O biólogo Mario Moscatelli, que publicou o vídeo no Facebook, diz que o ponto de despejo flagrado por Wegmann é uma saída de águas pluviais e que há mais de 20 anos, de tempos em tempos, esgoto é lançado por ali. Wegmann foi ao local, por volta das 10h, após receber denúncias de pescadores da Lagoa sobre o despejo, que a Cedae nega. Apesar do mau cheiro, a companhia afirmou se tratar de água da chuva. Uma equipe da Cedae foi vista no lugar ontem. À tarde, já não havia mais lançamento no ponto.
— Quando escoa esgoto de lá o volume que sai é absurdo — diz Moscatelli, dizendo que o despejo só desequilibra mais a situação da Lagoa, que corre o risco de virar novamente cenário de mortandade de peixes sem a renovação da água. — Quando você obstrui o canal do Jardim de Alah você interrompe toda a passagem de água do mar para a Lagoa. E se você joga esgoto lá, você traz consequências para o nível de oxigênio. No verão a situação fica ainda mais delicada, porque é o período de chuvas torrenciais, quando a Lagoa fica mais vulnerável.
O biólogo alerta ainda para o risco de alagamentos, já que o canal funciona como principal dreno de água da chuva de parte da Zona Sul. O pescador Isnaldo Justo, de 73 anos, o mais antigo da Lagoa, reclama que há de dois a três pontos de lançamento de esgoto no canal do Jardim de Alah. Marcos Figueiredo pratica ski aquático há mais de 30 anos na Lagoa e conta já estar “cansado” de ligar para a Cedae para denunciar o lançamento irregular no espelho d´água:
— Difícil entender como isso acontece até hoje. É um descaso total.
A Subsecretaria municipal de Meio Ambiente afirmou, em nota, que esteve no local para vistoriar, mas que no momento em que chegou não havia despejo de esgoto. O órgão informou ainda que, pela qualidade da água, a Lagoa no momento é bandeira verde: ou seja, apresenta condições adequadas para a vida aquática. Já Fundação Rio-Águas disse que os serviços de dragagem no canal estão em andamento e que ontem não houve trabalho devido ao recuo do mar. Está marcada para amanhã a licitação da nova empresa que vai operar as dragas e as comportas do Jardim de Alah.

Fonte: O Globo

Novidades

Inea avalia região afetada por vazamento de óleo para saber quais espécies foram atingidas

11/12/2018

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) ainda não conseguiu mensurar a dimensão da área contaminada ...

Imagens mostram extensão de vazamento de óleo em duto da Petrobras no RJ

11/12/2018

Imagens do projeto de monitoramento ambiental Olho Verde, feitas pelo biólogo Mário Moscatelli, most...

Tentativa de furto provoca vazamento de 60 mil litros de óleo na Baía de Guanabara

11/12/2018

O vazamento de 60 mil litros de óleo que atingiu a Baía de Guanabara, na tarde de sábado, foi provoc...

Uerj, Inea e FAO assinam acordo para monitoramento ambiental em Ilha Grande

11/12/2018

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o Instituto Estadual de Ambiente (Inea-RJ) e a Or...

Carpas que chupam chupeta conquistam visitantes de restaurante em Jundiaí

11/12/2018

A pescaria em um restaurante de Jundiaí (SP) é um pouco diferente da tradicional: de um lado a varin...