UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Jovens Cientistas recebem prêmio no Palácio do Planalto

06/12/2018

"Uma festa da ciência". Essa foi a definição do presidente da República, Michel Temer, da cerimônia de entrega do Prêmio Jovem Cientista que aconteceu nessa quarta-feira, 5, no Palácio do Planalto. Com a presença dos nove estudantes vencedores, seus orientadores e os premiados com mérito científico e institucional, o evento celebrou pesquisas de destaque no âmbito do tema da 29ª edição do Prêmio: "Inovação para conservação da natureza e transformação social".
Em seu discurso, Temer ressaltou os avanços no setor e as ações do governo para reduzir a burocracia e incentivar a inovação. "O Brasil deve muito à ciência brasileira", disse Temer, no seu discurso após participar da entrega do Jovem Cientista. Para o presidente, não é possível ficar sem o aconselhamento e a visão privilegiada dos pesquisadores, que prestam uma "inestimável colaboração" ao País. "Nós contamos com a inteligência e criatividade dos nossos cientistas e pesquisadores", acrescentou.
O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, ressaltou a importância do estímulo aos jovens para o desenvolvimento do país. "Estamos aqui falando de futuro", destacou.
Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o prêmio promove a vocação do brasileiro para fazer ciência. "É o pensamento científico brasileiro que faz avançar a tecnologia", disse. "Não há país que consiga ter desenvolvimento, que consiga melhorar a qualidade de vida, sem investir na pesquisa e na ciência", completou o ministro.
O presidente da Fundação Boticário, Miguel Krigsner, um dos parceiros no Prêmio Jovem Cientista, destacou a importância do tema desta edição. Segundo ele, aliar o meio ambiente à ciência é uma forma eficaz de preservação.
Foram mais de 1.550 inscrições de estudantes e pesquisadores de todo o país. O primeiro lugar no ensino médio foi para a gaúcha Juliana Davoglio Estradioto, que criou um filme plástico biodegradável feito com casca de maracujá, capaz de substituir as embalagens de mudas de plantas, que geram grande quantidade de lixo na agricultura

Veja a relação dos jovens cientistas contemplados no site do CNPq

Novidades

Ilegal, e daí?: Poder público não freia obras ilegais nas ilhas da Barra, na Zona Oeste

19/02/2019

O crescimento desordenado nas ilhas que ficam na Lagoa da Tijuca, na Barra, tem colocado em risco a ...

Rio Tietê transborda após chuva e lixo invade ruas de Salto

19/02/2019

A forte chuva que atingiu a capital paulista no fim de semana fez com que o volume de água do Rio Ti...

Tamanduá-bandeira é resgatado pelos bombeiros em garagem de casa em Iaras

19/02/2019

Um tamanduá-bandeira foi resgatado dentro de uma casa, na manhã desta quinta-feira (14), na área cen...

Governo determina eliminação de barragens como a de Brumadinho até 2021

19/02/2019

A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou a eliminação de todas as barragens do tipo "alteame...

Identificação de feromônio da praga do coco pode levar ao controle biológico

19/02/2019

O coco é uma das principais fruteiras brasileiras, com importância social e econômica devido à diver...

Arara considerada extinta volta à caatinga ao lado de onças e outras espécies ameaçadas

19/02/2019

O grito da arara ecoa pelo sertão da Bahia nas primeiras horas do dia. O chamado vem de uma das 1.70...