UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Jovens Cientistas recebem prêmio no Palácio do Planalto

06/12/2018

"Uma festa da ciência". Essa foi a definição do presidente da República, Michel Temer, da cerimônia de entrega do Prêmio Jovem Cientista que aconteceu nessa quarta-feira, 5, no Palácio do Planalto. Com a presença dos nove estudantes vencedores, seus orientadores e os premiados com mérito científico e institucional, o evento celebrou pesquisas de destaque no âmbito do tema da 29ª edição do Prêmio: "Inovação para conservação da natureza e transformação social".
Em seu discurso, Temer ressaltou os avanços no setor e as ações do governo para reduzir a burocracia e incentivar a inovação. "O Brasil deve muito à ciência brasileira", disse Temer, no seu discurso após participar da entrega do Jovem Cientista. Para o presidente, não é possível ficar sem o aconselhamento e a visão privilegiada dos pesquisadores, que prestam uma "inestimável colaboração" ao País. "Nós contamos com a inteligência e criatividade dos nossos cientistas e pesquisadores", acrescentou.
O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, ressaltou a importância do estímulo aos jovens para o desenvolvimento do país. "Estamos aqui falando de futuro", destacou.
Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o prêmio promove a vocação do brasileiro para fazer ciência. "É o pensamento científico brasileiro que faz avançar a tecnologia", disse. "Não há país que consiga ter desenvolvimento, que consiga melhorar a qualidade de vida, sem investir na pesquisa e na ciência", completou o ministro.
O presidente da Fundação Boticário, Miguel Krigsner, um dos parceiros no Prêmio Jovem Cientista, destacou a importância do tema desta edição. Segundo ele, aliar o meio ambiente à ciência é uma forma eficaz de preservação.
Foram mais de 1.550 inscrições de estudantes e pesquisadores de todo o país. O primeiro lugar no ensino médio foi para a gaúcha Juliana Davoglio Estradioto, que criou um filme plástico biodegradável feito com casca de maracujá, capaz de substituir as embalagens de mudas de plantas, que geram grande quantidade de lixo na agricultura

Veja a relação dos jovens cientistas contemplados no site do CNPq

Novidades

Inea avalia região afetada por vazamento de óleo para saber quais espécies foram atingidas

11/12/2018

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) ainda não conseguiu mensurar a dimensão da área contaminada ...

Imagens mostram extensão de vazamento de óleo em duto da Petrobras no RJ

11/12/2018

Imagens do projeto de monitoramento ambiental Olho Verde, feitas pelo biólogo Mário Moscatelli, most...

Tentativa de furto provoca vazamento de 60 mil litros de óleo na Baía de Guanabara

11/12/2018

O vazamento de 60 mil litros de óleo que atingiu a Baía de Guanabara, na tarde de sábado, foi provoc...

Uerj, Inea e FAO assinam acordo para monitoramento ambiental em Ilha Grande

11/12/2018

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o Instituto Estadual de Ambiente (Inea-RJ) e a Or...

Carpas que chupam chupeta conquistam visitantes de restaurante em Jundiaí

11/12/2018

A pescaria em um restaurante de Jundiaí (SP) é um pouco diferente da tradicional: de um lado a varin...