UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Jovens Cientistas recebem prêmio no Palácio do Planalto

06/12/2018

"Uma festa da ciência". Essa foi a definição do presidente da República, Michel Temer, da cerimônia de entrega do Prêmio Jovem Cientista que aconteceu nessa quarta-feira, 5, no Palácio do Planalto. Com a presença dos nove estudantes vencedores, seus orientadores e os premiados com mérito científico e institucional, o evento celebrou pesquisas de destaque no âmbito do tema da 29ª edição do Prêmio: "Inovação para conservação da natureza e transformação social".
Em seu discurso, Temer ressaltou os avanços no setor e as ações do governo para reduzir a burocracia e incentivar a inovação. "O Brasil deve muito à ciência brasileira", disse Temer, no seu discurso após participar da entrega do Jovem Cientista. Para o presidente, não é possível ficar sem o aconselhamento e a visão privilegiada dos pesquisadores, que prestam uma "inestimável colaboração" ao País. "Nós contamos com a inteligência e criatividade dos nossos cientistas e pesquisadores", acrescentou.
O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, ressaltou a importância do estímulo aos jovens para o desenvolvimento do país. "Estamos aqui falando de futuro", destacou.
Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o prêmio promove a vocação do brasileiro para fazer ciência. "É o pensamento científico brasileiro que faz avançar a tecnologia", disse. "Não há país que consiga ter desenvolvimento, que consiga melhorar a qualidade de vida, sem investir na pesquisa e na ciência", completou o ministro.
O presidente da Fundação Boticário, Miguel Krigsner, um dos parceiros no Prêmio Jovem Cientista, destacou a importância do tema desta edição. Segundo ele, aliar o meio ambiente à ciência é uma forma eficaz de preservação.
Foram mais de 1.550 inscrições de estudantes e pesquisadores de todo o país. O primeiro lugar no ensino médio foi para a gaúcha Juliana Davoglio Estradioto, que criou um filme plástico biodegradável feito com casca de maracujá, capaz de substituir as embalagens de mudas de plantas, que geram grande quantidade de lixo na agricultura

Veja a relação dos jovens cientistas contemplados no site do CNPq

Novidades

Rio de Janeiro é o estado com a pior adesão do país na vacinação contra a gripe

23/05/2019

O Rio de Janeiro é o estado com a pior adesão a vacina da gripe em todo o país e grande parte da pop...

Prefeitura de Niterói anuncia investimento de R$ 200 milhões para dragagem do Canal de São Lourenço

23/05/2019

A prefeitura de Niterói anunciou que investirá R$ 200 milhões na dragagem do Canal de São Lourenço ,...

RedesFito lança livro que destaca o conhecimento popular sobre plantas medicinais no extremo sul da Bahia

23/05/2019

O lançamento do livro Conhecimento Popular de Plantas Medicinais do Extremo Sul da Bahia aconteceu n...

Movelaria, extração de óleo, produção de mudas: os bons exemplos de interação com a Amazônia

23/05/2019

A produção de alimentos e a extração de madeira e de outros produtos da Amazônia pode seguir regras ...

Ministério Público pede apuração das ´consequências´ da política ambiental do governo

23/05/2019

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou esta terça-feira uma representação para que o Tribunal d...

Brasil não assina acordo global para limitar o uso do plástico

23/05/2019

A julgar pela disposição demonstrada nos primeiros cem dias do governo de Jair Bolsonaro, dando prio...