UERJ UERJ Mapa do Portal Contatos
Menu
Home > Atualidades > Notícias
Agropecuária já ocupa quase metade do Cerrado, diz monitoramento do MapBiomas

14/09/2021

A agropecuária já ocupa quase metade do Cerrado, bioma que corresponde a um quarto do território nacional e alcança 12 estados e o Distrito Federal. Ao todo, 44,2% da área é destinada ao setor. Pastagens para o gado ocupam 47 milhões de hectares, pouco mais que o dobro da agricultura, que corresponde a 23 milhões de hectares. Os dados são do projeto MapBiomas, programa de monitoramento do uso da terra que reúne várias instituições e especialistas, como universidades, ONGs e empresas de tecnologia.
Entre 2010 e 2020, segundo o levantamento, foram perdidos 6 milhões de hectares de vegetação nativa do Cerrado, 3,1 milhões deles na região conhecida como Matopiba, iniciais dos estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Num período mais longo, de 1985 a 2020, a agropecuária abocanhou 26,2 milhões de hectares do bioma.
— A conversão para pastos e cultivos agrícolas está concentrada e mais acelerada justamente na região do Matopiba, onde existe hoje a maior parte do que restou da vegetação nativa. O Matopiba tem 44% do que está ainda preservado no bioma e se tornou uma das áreas mais ameaçadas — diz a coordenadora científica do MapBiomas, Júlia Shimbo, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, responsável no projeto pelo Cerrado.
O município de Balsas, no Maranhão, apresentou a maior área desmatada em 2020 no Cerrado. O mapa de conflitos ambientais e de saúde da Fiocruz, com dados do Fórum Carajás, mostra que os pequenos agricultores da região têm sido impactados pela chegada de grandes monoculturas, como soja e cana-de-açúcar, que têm provocado assoreamento de rios, erosão no solo e poluição de águas por agrotóxicos.
O professor Arilson Favareto, da Universidade Federal do ABC, afirma que poucos municípios do Matopiba concentram o PIB das atividades agrícolas, gerando enclaves de riqueza. Segundo ele, enquanto as monoculturas ocupam as partes altas de terra, a população mais pobre acaba deslocada para os chamados baixões. A expectativa de emprego também não é alta, já que as culturas são altamente mecanizadas e a proporção é de um emprego para 200 hectares de área plantada de soja, por exemplo.
Segundo maior bioma brasileiro e considerado a savana com maior biodiversidade do mundo, o Cerrado já teve 45,5% de sua área total desmatada. Hoje, apenas 11,9% da vegetação nativa remanescente está em áreas protegidas, como unidades de conservação e terras indígenas. A maior parte do solo do Cerrado é propriedade privada. Pelo Código Florestal, as propriedades privadas devem manter preservados até 20% com vegetação nativa. O Cerrado ainda tem 54% de vegetação nativa preservados, mas a aceleração do desmatamento preocupa especialistas.
— O Código Florestal afirma que “até 20%” devem ser preservados, mas este não é o limite. Em cada bacia hidrográfica, é preciso que estados e municípios estabeleçam limites e um desenho inteligente das áreas de proteção, porque a conta é a redução da vazão dos rios e é distribuída para a toda a população — diz a professora Mercedes Bustamante, da Universidade de Brasília (UnB), integrante da Academia Brasileira de Ciências e uma das principais pesquisadoras do Cerrado no Brasil.
Procuradas, a Confederação Nacional da Agricultura e a Sociedade Rural Brasileira não comentaram o levantamento do MapBiomas. Mas para uma fonte do setor agropecuário, somente o pagamento pelos serviços ambientais fará com que os proprietários rurais recuperem e concordem em aumentar as áreas preservadas no Cerrado.
O proprietário, segundo a fonte, vê essas áreas como custo, por não poder usá-las integralmente. Além disso, se houver um incêndio em uma área de preservação, por exemplo, o responsável será punido e terá de investir para restaurar os danos, deixando de usar o dinheiro em novos investimentos para incrementar a produção. Para esse pecuarista, o benefício da preservação é coletivo, mas o custo não é.

Fonte: O Globo

Novidades

🐊 Jacaré é visto andando em loteamento em Maricá, no RJ

16/09/2021

Um jacaré foi visto andando em um loteamento no bairro São José do Imbassaí, em Maricá, na Região Me...

Após confirmação de morte de criança por febre maculosa, Campos, RJ, busca identificar e combater focos de carrapato-estrela

16/09/2021

A morte de uma criança de 6 anos por febre maculosa ligou um sinal de alerta nesta semana em Campos ...

Incêndio na Serra da Farofa já dura mais de uma semana e se aproxima do Inhotim

16/09/2021

O incêndio na Serra da Farofa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, já dura mais de uma semana...

Estiagem em SC faz 87 cidades decretarem situação de emergência

16/09/2021

A estiagem se agravou em Santa Catarina e 87 municípios já decretaram situação de emergência até a t...

Queimadas mataram 17 milhões de animais vertebrados no Pantanal em 2020, aponta estudo

16/09/2021

Estudo realizado por 30 pesquisadores de órgãos públicos, de universidades e de organizações não-gov...

Pescador encontra ovo de tubarão no mar em Fernando de Noronha

16/09/2021

Um ovo de tubarão, uma imagem considerada rara pelos pesquisadores, foi encontrado no mar pela segun...